a cidade e as terras

Fevereiro 17 2010

O frio deste ano acentuou o triste espectáculo da maioria dos carnavais de Portugal. Mulheres em trajes menores a dançar (mal) samba com cinco graus de temperatura. Cortejos que podiam ter saído de um filme neo-realista brasileiro dos anos sessenta rodado no interior profundo. Diversão enlatada e pouco genuína. Com poucas excepções, o nosso carnaval de rua é mais deprimente do que o tempo que S. Pedro nos está a obrigar a suportar. Tenho saudades dos divertidos assaltos de província, em que brigadas de gente disfarçada invadia a casa de amigos, preferencialmente os que menos gostassem de ver a casa invadida. Tenho saudades das partidas com graça e oportunas. Tenho algumas saudades de gostar do carnaval, o que é cada vez mais impedido por tudo em meu redor. Depois olho a televisão e vejo a imponência dos desfiles do Rio, a diversão pura e descontrolada dos blocos de samba a passar na rua e imagino que só passando essa experiência poderei de novo gostar do carnaval.

publicado por Joao AC às 14:19

palavras soltas de um provinciano acomodado a Lisboa com uma grande compulsão para sair a correr terras
CAIXA DE CORREIO
acidadeeasterras@gmail.com
PESQUISAR
 
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
13

14
15
16
20

21
24
25
27

28